Início > BPM Lean Six Sigma e o Mundo SAP > 14ª Conferência Anual 2011–ASUG

14ª Conferência Anual 2011–ASUG

029

 Realizei a palestra com o seguinte título:

Conheça como a Paranapanema se estruturou para ser líder em inovação

Essa palestra contou com a abertura de Celina Fernandes, Head of Upgrade Office da SAP, e Alessandre Galvão, CIO da Paranapanema e atual Presidente da ASUG.

Como o próprio título indica, falei sobre o trabalho que implantamos e outros tantos ainda em implantação.

Para o público presente na ASUG, o interesse era como costurar tudo isso em uma Estratégia de TI em colaboração com as iniciativas da empresa. Felizmente, a palestra rumou para demonstrar exatamente isso.

 

Na figura abaixo consta os elementos que se relacionam para explicar como se deu essa estruturação para abraçar a inovação tecnológica.

slideMarcoAsug

Primeiramente, em 2009, enxergamos como contribuir melhor a partir da visão mestra da empresa: a sua estratégia.

Colocamos o ouvido no chão dos processos de negócio da Paranapanema para sentir o palpitar das medidas básicas (KRI – Key Results Indicators), relacionamos conceitos da taxonomia de processos e as medidas básicas para identificar as medidas de performance (PPI – Process Performance Indicators). Finalmente, ligamos as performances dos fluxos de material, de informação e do financeiro aos KPIs da empresa.

Ainda em 2009, houve cursos de formação no BPM Lean Six Sigma, onde ministrei 60 horas de curso de Lean Six Sigma e conceitos do corpo de conhecimento BPM da ABPMP para analistas funcionais da tecnologia SAP.

No decorrer de 2010, estruturamos a TI com os modelos COBIT, CMMi e ITIL. Dessa forma, começamos a rearranjar esses processos para melhor saber como sugerir estruturação aos processos não-TI da empresa para os Key Users.

Ainda em 2010, aproveitamos uma oportunidade da empresa sobre reestruturação de processos e mapeamo-los através da ferramenta de modelagem ARIS Business Architect & Design for SAP. Por volta de dezembro de 2010, comecei a estudar os cenários de Mill Products para a nova versão ECC6 EhP 5.

Em 2011, iniciamos o projeto para a Gestão do Ciclo-de-Vida das Aplicações. Daí, entra em cena a sincronização com o Solution Manager juntamente do ARIS para fechar tudo isso como uma aliança de trabalho.

Ainda em 2011, utilizamos o serviço gratuito da SAP para a predição de Business Functions que tornariam nossa operação mais eficiente. Estamos nesse ponto agora, que é a melhor utilização dessas funções para a empresa.

Assim foi a palestra! Ah, percebam na figura acima que a metodologia ASAP da SAP só entra em ação quando o projeto for de implementação. Isso já é uma grande diferença.

E está dito!

032

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: